As inovações tecnológicas na educação matemática e suas concepções

Palavras-chave: Tecnologias da Informação e Comunicação, Mediação, Ensino da Matemática

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre a utilização dos recursos da tecnologia da informação e da comunicação na organização de situações para o ensino dos conteúdos da matemática. Considera-se a inovação tecnológica, no contexto da mediação que configura o cenário educacional, assim como as contribuições da Educação Matemática para ampliar a qualidade do cenário de ensino destes conteúdos, neste sentido,  a análise das possibilidades presentes na literatura evidenciou-se a necessidade de repensar a concepção de aprendizagem para a utilização destes recursos tecnológicos, porém, quando bem trabalhados, possibilitam que os conceitos estudados sejam dinamizados, mais interessantes e acessíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergiano Guerra Oliveira, Universidade Cruzeiro do Sul - UNICSUL

Oliveira, S. G. 32, Casado, Professor de Matemática Efetivo na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e desenvolve pesquisas na área da Educação com efetiva participação no grupo de pesquisa " Aprendizagem, Construção do Conhecimento e Contexto Sócio Cultural" coordenado pela Profº Dra. Laura Calejon na Universidade Cruzeiro do Sul - UNICSUL

Referências

ARIAS, G.B. La Persona en el Enfoque Histórico Cultural. São Paulo: Editorial Linear, 2005. 298p.

ALBUQUERQUE. Marlos Gomes. Um Ambiente Computacional para Aprendizagem Matemática Baseado no Modelo Pedagógico Maria Montessori. 2000. Disponível em: http:// www.inf.ufsc.br/ ~edla/orientações/marlos.pdf . Acesso em: 20 ago. 2016.

ALENCAR, E.M.L.S; FLEITH, D.S. Barreiras à criatividade pessoal entre professores de distintos níveis de ensino. Psicologia: reflexão e crítica, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 63- 69, 2003.

ARROYO, Miguel G. Ofício de mestre: Imagens e auto-imagens. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

AZEREDO, Maria Alves de. A mediação pedagógica na resolução de problemas matemáticos. João Pessoa: UFPB, 2003. (Dissertação de Mestrado).

BZUNECK, J.A. A motivação do aluno: aspectos introdutórios. In: BORUCHOVITCH, E; BZUNECK, J.A. (Org.). A motivação do aluno: contribuições da Psicologia Contemporânea. Petrópolis: Vozes, 2004, p. 9-36.

CALEJON, L. M. C. Desenvolvimento Humano: Uma reflexão a partir do Enfoque Histórico-ultural. In: Marian Avila de Lima e Dias; Karina Fukumitsu; Aurélio F. Yorres de Melo. (Org.). Temas Contemporaneos em Psicologia do Desenvolvimento. 1ed.São Paulo: Vetor- Editora Psico´Pedagogica Ltda, 2012, v. 1, p. 30-57.

CARVALHO, M. J. S. Proposições e controvérsias no conectivismo (propositions and controversies in connectivism). Revista Ibero-Americana de Educación a Distancia, v. 16, n. 2, p. 9, 2013.

DOWNES, S. What connectivism is. 15 sept. 2007. Disponível em: http://halfanhour.blogspot.com/2007/02/what-connectivism-is.html. Acesso em: 28 ago 2016.

HARRIS, J.; HOFER, M. Instructional planning activity types as vehicles for curriculum- based TPACK development. In: MADDUX, C. D. (Ed.). Research highlights in technology and teacher education. Chesapeake, VA: Society for Information Technology in Teacher Education, 2009. p. 99-108.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Desafio da Educação Matemática no novo milênio. Educação Matemática em Revista, Número 11, Ano 8, dez. 2001, p.: 14-17.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática. Editora Vozes. São Paulo, 1993.

DANTE, L.R. Didática da Resolução de problemas de Matemática. São Paulo, Ática, 1994.

FERREIRA, ANA C.A. O Uso do Computador como Recurso Mediador na Disciplina de Matemática no Ensino Médio – Dissertação de Mestrado – PUCRS - 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 13. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

GRAVINA, Maria Alice. Geometria Dinâmica: uma Nova Abordagem para a Aprendizagem da Matemática. 1998. Disponível em: http//:www.mat.ufrgs.br/~edumatec/artigos/artigos.htm. Acesso em: 6 set. 2016.

GRENZ, Stanley J. e SMITH, Jay T. Dicionário de Ética: Mais de 300 Termos Definidos de Forma Clara e Concisa. Tradução de Alípio Correia de Franca Neto. São Paulo: Vida, 2005.

MAGINA, S. O Computador e o Ensino da Matemática. Tecnologia Educacional, v.26, n.140, Jan/Fev/Mar, 41-45, 1998.

MARTIN, Marivane de Souza. Uma Iniciação à Docência nas Primeiras Séries dos Cursos de Licenciatura de Matemática através de Projetos de Extensão à Comunidade. 2003. Disponível em: http//:colóquio.impa.br/posters/Marivane_de_Souza_ Martin_.pdf . Acesso em: 6 set. 2016.

MISHRA, P.; KOEHLER, M. J. Technological pedagogical content knowledge: a framework for teacher knowledge. Teachers College Record, v. 108, n. 6, p. 1017-1054, 2006.

MORAN, José Manuel et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 6. ed. Campinas: Papirus, 2000.

RODRIGUES, Tatiana Claro dos Santos. Saberes docentes na educação online: a perspectiva da interatividade. Dissertação de Mestrado, Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/ texto/cp109262.pdf. Acesso em: 10 set. 2016.

SAWAYA, S. F.; PUTNAM, R. T. Using mobile devices to connect mathematics to out-of- school contexts. Mobile Learning and Mathematics, p. 9, 2015.

SIEMENS, G. Connectivism: a learning theory for the Digital Age. 2004. Disponível em: http://www.elearnspace.org/Articles/connectivism.htm. Acesso em: 12 set. 2016.

SEQUERA GUERRA, E.C. Creatividad em educación matemática. In: DE LA TORRE, S; VIOLANT, V. (Org.). Comprender y evaluar la creatividad. Barcelona: [s.n.], 2006. p. 475-470.

SHULMAN, L. S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.S

VALENTE, J.A. Diferentes Usos do Computador na Educação. In: Computadores e Conhecimento: Repensando a Educação. Campinas, UniCamp, 1993, p.1-23.

Publicado
2020-05-05
Como Citar
OLIVEIRA, S. As inovações tecnológicas na educação matemática e suas concepções. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 3, p. 126-140, 5 maio 2020.
Seção
Artigos Gerais