Origami como recurso didático para o Ensino de Ciências

Palavras-chave: Práticas Pedagógicas, Origami, Ensino de Ciências

Resumo

O trabalho expõe uma abordagem diferenciada no Ensino de Ciências, apresentando resultados de diferentes intervenções didáticas utilizando a arte do origami, permeando reflexões sobre o processo de construção e de aplicação experimental, como contribuição nas práticas pedagógicas na formação inicial de professores. A aplicação do trabalho foi desenvolvida com alunos do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade de Brasília, na disciplina de Didática das Ciências Naturais. A atividade desenvolvida demonstrou que trabalhar com origami no Ensino de Ciências pode ser considerada uma boa ferramenta de ensino, haja vista que estimula a participação dos alunos podendo despertar criatividade, contribuindo para a construção do conhecimento de forma prática e se mostrando como um ótimo material didático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR, M. A. Políticas de currículo e formação dos profissionais da educação básica no Brasil: desafios para a gestão educacional. Revista Espaço do Currículo, v. 10, n. 1, 2017.

ANTUNES, C. Juegos para estimular las inteligencias múltiples. Bogotá: Narce, S.A, 2012.

AXT, R.; MOREIRA, M. A. O ensino experimental e a questão do equipamento de baixo custo. Revista de Ensino de Física, v. 13, p. 97-103, 1991.

BOAKES, N. J. Origami instruction in the middle school mathematics classroom: Its impact on spatial visualization and geometry knowledge of students. Research in Middle Level Education, v.32, n.7, p.1-12, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental–Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF (1998)..

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio. Volume 2: Ciências da Natureza, Matemática e Tecnologia. Brasília: MEC, 2006.

CAKMAK, S; ISIKSAL, M; KOC, Y. Investigating effect of origami-based instruction on elementary students’ spatial skills and perceptions. The Journal of Educational Research, v. 107, n. 1, p. 59-68, 2014.

CAKMAK, S. An investigation of the effect of origami-based instruction on elementary students’ spatial ability in mathematics (Master’s thesis). Middle East Technical University, Ankara, Turkey, 2009.

CORRALES, G. M.; SIERRA, M, I. Diseño de Medios y Recursos Didácticos. Málaga: INNOVA, 2002.

FOUREZ, G. Crise no ensino de ciências? Investigações em ensino de ciências, v. 8, n. 2, p. 109-123, 2003.

FREITAS, B. A. Os problemas clássicos da geometria: uma abordagem com o uso do Origami. 2013. 47f. Dissertação (Mestrado). -Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro – 2013.

GOLAN, M. Origametria and the van Hiele theory of teaching geometry. In P. Wang Iverson, R. J. Lang & M. Yim (Eds.), Origami 5: Fifth international meeting of origami science, mathematics and education (5OSME), 2011. pp. 141-150. Boca Raton: CRC Press.

GARCIA-GUTIERREZ, J. G. Como Hacer Figuras de Papel. Madrid, España: AKAL, 1991.

HOWARD, G. Multiple Intelligences: The Theory in Practice. New York: Skylight Training and Publishing or (www. institute4learning. com/multipleintelligences...), 304p.1993.

JUSTINA, L. A. D.; FERLA, M. R. A utilização de modelos didáticos no ensino de genética – exemplo de representação de compactação do DNA eucarioto. Arq Mudi.Maringá/PR, 2006.

KARLING, A. A. A. Didática Necessária (The Required Didactic). São Paulo, SP: IBRASA, 1991.

MARQUES, P. M. M. A criatividade como competência essencial no desenvolvimento progressivo do aluno em artes visuais. 2016. 130f. Tese de Doutorado. Universidade de Lisboa, Lisboa. 2016.

MEGAHED, N. A. Origami Folding and its Potential for Architecture Students. The Design Journal, v. 20, n. 2, p. 279-297, 2017.

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. Trad. Maria Alice Magalhães D’Amorim e Paulo Sergio Lima Silva. 21. ed., Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

POPE, S., LAM, T. K. Origami and learning mathematics. In P. Wang Iverson, R. J. Lang & M. Yim (Eds.), Origami 5: Fifth international meeting of origami science, mathematics and education (5OSME), 2011. p. 205-218. Boca Raton: CRC Press

RANCAN, G. Origami e Tecnologia: Investigando Possibilidades para Ensinar Geometria no Ensino Fundamental. Porto Alegre, 2011. 80 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciência e Matemática) Faculdade de Física, PUCRS.

SETÚVAL, F. A. R.; BEJARANO, N. R. R. Os modelos didáticos com conteúdos de Genética e a sua importância na formação inicial de professores para o ensino de ciências e biologia. VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis, 2009.

TÉLLEZ, M. N. B.; DÍAZ, M. C.; GÓMEZ, A. R. Piaget y LS Vigotsky en el análisis de la relación entre educación y desarrollo. Revista Iberoamericana de Educación, v. 42, p. 7-25, 2007.

TREAGUST, D.; TSUI, C. Y. Commentary: Developments and Reforms in Science Education for Improving the Quality of Teaching and Research. In: Science Education Research and Practice in Asia. Springer Singapore, p. 119-128, 2016.

TUGRUL, B.; KAVICI, M. Kagit katlama sanati ve ogrenme [The art of paper folding and learning]. Pamukkale University Education Faculty Journal, v. 11, n. 11, p. 1-17, 2002.

WINCKLER, M. J.; WOLF, K. D.; BOCK, H. G. Hands-on geometry with origami. In P. WANG-IVERSON, P.; LANG, R. J; MARK, Y (Eds.), Origami 5: Fifth international meeting of origami science, mathematics and education (5OSME), 2016. pp. 219-232. Boca Raton: CRC Press.

Publicado
2018-06-28
Como Citar
MENEZES, J. P. C. DE. Origami como recurso didático para o Ensino de Ciências. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 9, n. 3, p. 238-248, 28 jun. 2018.
Seção
Artigos Gerais