RPGBIO DROGADIÇÃO: o jogo Role Playing Game (RPG) como prática no processo de ensino e aprendizagem

  • Lurdes Zanchetta da Rosa Instituto Federal Farroupilha
  • Carlos Gabriel Moreira de Almeida Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Filipe Zimmer Dezordi Universidade Federal do Pampa
Palavras-chave: jogo, drogadição, prática de ensino

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar os resultados da elaboração e aplicação do jogo RPGBIO drogadição em instituições de ensino. Esse jogo é parte de um projeto desenvolvido para implementar uma prática educativa, com a finalidade de problematizar e discutir o tema drogadição nas instituições de ensino. Esse jogo tem como modelo as regras do Role Playing Game (RPG), onde cada jogador interpreta um personagem com as características que desejar, podendo interagir livremente com outros personagens, professores e estudantes, contemplando assim, a metodologia dialética. O material do jogo foi elaborado, adaptado e confeccionado por acadêmicos e docentes do curso de Licenciatura em Biologia da UNIPAMPA e do IFFar,RS e,  aplicado em quatro turmas de Licenciatura em Biologia e em dez turmas do Ensino Médio, resultando num ambiente de reflexão e questionamento. Além disso, verificou-se uma melhora na aprendizagem desta temática demonstrada pelo interesse e participação nas discussões, após o jogo. O referencial teórico e metodológico que embasa a proposta parte de Freire (1992, 1996, 2011) e Sartori (2013). O jogo se configura em uma proposta de ensino que alia conteúdos de Biologia a temas de cunho social, desafiando educadores e educandos a refletirem suas ações, frente às questões inquietantes do mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARAL, Ricardo Ribeiro do. O uso pedagógico do RPG para o ensino de Física. Dissertação (mestrado em Ensino de Ciências) – Universidade Federal Rural do Pernambuco. Recife, 2008. Disponível emhttp://pt.scribd.com/doc/32088015/USO-ORPG- PEDAGOGICO-PARA-O-ENSINO-DE-FISICA-Ricardo-Ribeiro-do-Amaral-2008 >Acesso em 02 out. 2014.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargo e ALVES, Leonir Pessate (orgs). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula.10 ed. Joenvile, SC: UNIVILLE, 2012.

BARROS Dr. Representações Sociais de profissionais das áreas de humanas e da saúde acerca do alcoolismo. (Dissertação de Mestrado em Psicologia Social Não- Publicada). 2004. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba.

BAUS J, Kupek E, Pires M. Prevalência e fatores de risco relacionados ao uso de drogas entre escolares. Revista de Saúde Pública. 2002; 36(1):40-46.

BRASIL. Ministério da Saúde. Informações de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: <http://www.datasus.gov.br>. Acesso em: 26 out.2014.

BRASIL. Ministério da Educação /MEC. O Jogo do RPG. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/buscaGeral.html?busca=rpg>. Acesso em: 10 set.2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Saúde e prevenção nas escolas: guia para a formação de profissionais de saúde e educação. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

CASTANHA, A.R; Araujo L.F. Álcool e agentes comunitários de saúde: um estudo das representações sociais. Psico USF [online]. 2006; 11(1): 85-94.

COUTINHO, M.P.L; Araújo L.F, Gontiès G. Uso da maconha e suas representações sociais: estudo comparativo entre universitários. Psicologia em Estudo. 2004; 9(3):469-477.

DEMO, Pedro. Educar pela Pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2007.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 10. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa.São Paulo: Paz e Terra, 1996. – Coleção Leitura.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 34 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

MINAYO, M.C. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis:Vozes, 1998.

MORIN, Edgar. O Método 5: A humanidade da humanidade: a identidade humana. Ed. Sulina, Porto alegre, 2005.

SANCHEZ Z.M, OLIVEIRA LG, RIBEIRO LA, NAPPO, SA. O papel da informação como medida preventiva ao uso de drogas entre jovens em situação de risco. Ciências e Saúde Coletiva. 2011; 16(suppl.1):1257-1266.

SANTOS KF, BOGUS, CM. A percepção de educadores sobre a escola promotora de saúde: um estudo de caso. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano. 2007;17(3):123-133.

SARTORI, Jerônimo. Formação do Professor em Serviço. Da (re) construção teórica e da ressignificação da prática. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2013.

SELBACH, Simone. História e didática. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Construção do conhecimento em sala de aula.São Paulo: Libertad, 1994 (Cadernos Pedagógicos do Libertad, no 2).

Publicado
2017-04-07
Como Citar
DA ROSA, L. Z.; ALMEIDA, C. G. M. DE; DEZORDI, F. Z. RPGBIO DROGADIÇÃO: o jogo Role Playing Game (RPG) como prática no processo de ensino e aprendizagem. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 8, n. 1, p. 166-181, 7 abr. 2017.
Seção
Artigos Gerais