Análise de Conteúdo dos enunciados sobre a primeira Lei de Mendel em livros didáticos de Biologia

  • José Luís Schifino Ferraro Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Análise de Conteúdo, Primeira lei de Mendel, Livros didáticos, Biologia

Resumo

Resumo

O ensino de Genética no Ensino Médio, muitas vezes torna-se um tanto abstrato. Desconsiderando a série de cálculos probabilísticos realizados, alguns alunos enfrentam dificuldades relacionadas ao seu grau de abstração, pois ao não serem situados em termos conceituais, não conseguem interpretar corretamente as leis que regem a Genética Mendeliana. A partir disso, seu ensino parece estar reduzido a uma mecânica de calcular sem que estudantes percebam a relação entre as contas que executam e a teoria de fundamentação biológica. Considerando a interpretação das leis de Mendel como fundamental para compreensão dos casos que as envolvem e em sendo a análise de conteúdo uma metodologia que nos permite interpretar e analisar registros, o presente artigo se propõe a lançar mão desta ferramenta aplicando-a para análise de enunciados dessas leis em livros didáticos de Biologia. Ao analisar fragmentos textuais, percebeu-se uma regularidade que nos remete a uma base de repetição estrutural de sua composição, acrescidos de poucos e diferentes elementos complementando-os. O presente trabalho discute o quanto esses pequenos traços irregulares - que se diferenciam do texto (e do senso) comum na elaboração da releitura desses enunciados – podem contribuir significativamente para uma aprendizagem relacionada à primeira lei de Mendel.

Palavras-chave: análise de conteúdo; primeira lei de Mendel; livros didáticos; Biologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Fundamentos da Biologia Moderna. 4. ed. São Paulo: Moderna, 2006.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAUER, Martin; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 12 ed., Petrópolis: Vozes, 2014.

BIZZO, Nelio. Novas bases da Biologia: o ser humano e o futuro. São Paulo: Ática, 2011. CHEIDA, Luiz Eduardo. Biologia Integrada, v. 3, São Paulo: FTD, 2002.

DA SILVA JÚNIOR, César; SASSON, Sezar; CALDINI JÚNIOR, Nélson. Biologia. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

FABRÍCIO, Maria de Fátima de Lima; JÓFILI, Zélia Maria Soares; SEMEN, Luiza Suely Martins; LEÃO, Ana Maria dos Anjos Carneiro. A compreensão das leis de Mendel por alunos de biologia na educação básica e na licenciatura. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 8, n. 1, p. 1-21, 2006.

KRIPPENDORF, Klaus. Content analysis: an introduction to its methodology. Londres: Sage, 1980.

LOPES, Sônia. Bio. 2. ed., São Paulo: Saraiva, 2008. PAULINO, Wilson. Biologia. São Paulo, Ática, 2012.

PEDRANCINI, Vanessa Daiana; CORAZZA-NUNES, Maria Júlia; GALUCH, Maria Terezinha Bellanda; MOIREIRA, Ana Lúcia Olivo Rosas; RIBEIRO, Alessandra Claudia. Ensino e aprendizagem de Biologia no ensino médio e a apropriação do saber científico e biotecnológico. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 6, n. 2, p. 299-309, 2007.

PEZZI, Antônio; GOWDAK, Demétrio; DE MATTOS, Neide Simões. Biologia. São Paulo: FTD, 2010.

SILVEIRA, Rodrigo Venturoso Mendes; AMABIS, João Mariano. Como os estudantes do ensino médio relacionam os conceitos de localização e organização do material genético. Em: IV Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, São Paulo, Bauru, 2003.

SOARES, José Luís. Biologia. 9. ed., São Paulo: Scipione, 1999.

UZUNIAN, Armênio; BIRNER, Ernesto. Biologia. 3. ed., São Paulo: HARBRA, 2008. WEBER, Robert Philip. Basic content analysis. Beverly Hills, CA: Sage, 1985.

Publicado
2016-09-06
Como Citar
FERRARO, J. Análise de Conteúdo dos enunciados sobre a primeira Lei de Mendel em livros didáticos de Biologia. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 7, n. 3, p. 18-31, 6 set. 2016.
Seção
Artigos Gerais