Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação como contribuição à Educação Estatística no Ensino Superior

Autores

  • Josney Freitas Silva Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Juliano Schimiguel Universidade Cruzeiro do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v6i1.1035

Palavras-chave:

Educação Estatística, Tecnologias de Informação e Comunicação, Ensino Superior

Resumo

Neste artigo, se apresentam conceitos e aplicações sobre o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) no Ensino, na Educação Matemática e mais especificamente na Educação Estatística. Inicia-se com uma visão geral sobre Educação Estatística, a evolução das tecnologias e suas aplicações no ensino. Trata-se do uso do software Excel, da Microsoft, no ensino de “Estatística” e do uso da internet, especificando as diferentes contribuições das redes sociais, dos blogs e do Google Drive. Uma proposta contemplando o uso das TICs como contributo à Educação Estatística no Ensino Superior consiste no objetivo principal desta pesquisa, que ocorreu durante a oferta da disciplina de “Métodos Quantitativos em Administração” do Curso de Administração em uma universidade pública no Estado de Minas Gerais. Por meio de relatórios elaborados pelos estudantes como conclusão de um Projeto de Investigação Estatística (PIE) proposto, observa-se a mobilização dos conceitos de Estatística e a importância do uso das TICs neste processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALIAGA, M. et al. Guidelines for Assessment and Instruction in Statistics Education (GAISE) – College Report. Alexandria/VA/USA, American Statistical Association, 2010. Disponível em:http://www.amstat.org/education/gaise/ Acesso em: 20 ago. 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BORBA, M. C; ARAÚJO, J. L. Pesquisa qualitativa em educação matemática. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012 (Coleção Tendências em Educação Matemática).

CALHEIROS, D. S. Utilização das tecnologias da informação e comunicação, no contexto da web 2.0, na prática docente na educação superior. 2009. 166 f. Dissertação (Mestrado em Educação Brasileira) – Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2009.

CAPELA, M. V.; CAPELA, J. M. V. Elaboração de gráficos box-plot em planilhas de cálculo. In: CONGRESSO DE MATEMÁTICA APLICADA E COMPUTACIONAL DA REGIÃO SUDESTE – CNMAC Sudeste, 1., 2011, Uberlândia. Anais... Uberlândia: UFU, 2011. Disponível em: http://www.sbmac.org.br/ cmacs/cmac- se/2011/trabalhos/PDF/235.pdf . Acesso em: 10 jun. 2012.

CHANCE, B. L. Experiences whit authentic assessment techniques in an introductory statistics course. Journal of Statistics Education, v. 5, n. 3, 1997. Disponível em: http://www.amstat.org/publications/jse/v5n3/chance.html . Acesso em: 10 set. 2013.

COBB, G. W. Reconsidering statistics education: a national science fundation conference. Journal of Statistics Education, v.1, n.1, 1993. Disponível em: http://www.amstat.org/publications/jse/v1n1/cobb.html . Acesso em: 10 set. 2013.

CAMPOS, C. R. A educação estatística: uma investigação acerca dos aspectos relevantes à didática da estatística em cursos de graduação. 2007. 242 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática)-Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

FERNANDES, L. Redes sociais online e educação: contributo do Facebook no contexto das comunidades virtuais de aprendentes. 2011. Disponível em: http://www.trmef.lfernandes.info/ensaio_TRMEF.pdf . Acesso em: 20 out. 2013.

GABRIEL, M. Educar. São Paulo: Saraiva, 2013.

JULIANI, D. P. et al. Utilização das redes sociais na educação: guia para o uso do Facebook em uma instituição de ensino superior. Revista Novas Tecnologias na Educação – RENOTE, Porto Alegre, v. 10, n. 3, 2012. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/renote/article/view/36434 . Acesso em: 20 out. 2013.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.

LOPES, C. E. O conhecimento profissional dos professores e suas relações com estatística e probabilidade na educação infantil. 2003. 281 f. Tese (Doutorado em Educação)-Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

LOPES, C. E. Educação estatística no curso de licenciatura em matemática. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, GT 19, 35., 2012, Porto de Galinhas. Anais... Porto de Galinha: ANPED, 2012. Disponível em: http://www.anped.org.br/app/webroot/files/ 35ANPED_TE_ Lopes(1).pdf . Acesso em: 09 out. 2013.

MENDONÇA, L. O. A educação estatística em um ambiente de modelagem matemática no ensino médio. 2008. 245 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática)-Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo, 2008.

MINHOTO, P. M. L. V. A utilização do Facebook como suporte à aprendizagem da biologia: estudo de caso numa turma do 12° ano. 2012. 122 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências)-Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Bragança, Bragança, 2012. Disponível em: https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/ 10198/6864/1/PaulaMinhoto _22696.pdf . Acesso em: 18 jul. 2013.

PONTE, J. P. Tecnologias de informação e comunicação na formação de professores: que desafios? Revista Iberoamericana de Educación, Madri, n. 24, p. 63-90, 2000. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx . Acesso em: 15 maio 2012.

PONTE, J. P; BROCARDO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações em estatística. In: Investigações matemáticas em sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon, NCB University Press, v. 9, n. 5, 2001. Disponível em: http://www.marcpresnky.com/writing/ default.asp . Acesso em: 10 jun. 2012.

SALLUM, W. G.; CAVALARI JUNIOR, O.; SCHIMIGUEL, J. Concepções de objetos de aprendizagem na matemática: de Jean Piaget a David Wiley. In: LOPES, C. E.; ALLEVATO, N. S. G. Matemática e tecnologias. São Paulo: Terracota, 2011. p. 107-125.

SANTOS, E. O. Educação online: cibercultura e pesquisa-formação na prática docente. 2005. 351 f. Tese (Doutorado em Educação)-Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2005.

SERAFIM, M. L.; PIMENTEL, F. S. C.; SOUZA DO Ó, A. P. Aprendizagem colaborativa e interatividade na web: experiências com o google Docs no ensino de graduação. In: SIMPÓSIO HIPERTEXTO E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: MOBILIDADE E ENSINO, 1., 2008, Recife. Anais... Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2008. Disponível em: http://www.ufpe.br/nehte/simposio2008/ anais/Maria-Lucia-Serafim_Fernando- Pimentel-e-Ana-Paula-do-O.pdf. Acesso em: 15 jul. 2013.

SILVA, J. F.; SCHIMIGUEL, J. O uso das TICs no ensino superior: a integração de diferentes tecnologias à educação estatística. Revista de Produção Discente em Educação Matemática, São Paulo, v.2, n.1, p. 51-60, 2013. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/pdemat/ index . Acesso em: 25 jun. 2013.

ZANCANARO, A. et al. Redes sociais na educação a distância: uma análise do projeto e- nova. Datagramazero: Revista da Informação, Florianópolis, v. 13, n. 2, abr. 2012. Disponível em: http://www.dgz.org.br/abr12/Art_05.htm . Acesso em: 20 out. 2013.

WERHMULLER, C. M.; SILVEIRA, I. F. A aprendizagem informal dentro das redes sociais. In: ENCONTRO DE PRODUÇÃO DISCENTE – PUC-SP / UNICSUL-SP, 2., 2012. São Paulo. Anais... São Paulo: UNICSUL, v. 1, n. 1, dez. 2012. p. 1-12. Disponível em: http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/epd/issue/view/ 24/showtoc . Acesso em: 10 jul. 2013.

Downloads

Publicado

2015-03-01

Como Citar

SILVA, J. F.; SCHIMIGUEL, J. Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação como contribuição à Educação Estatística no Ensino Superior. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 64–74, 2015. DOI: 10.26843/rencima.v6i1.1035. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1035. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>