Discutindo a queda dos corpos com estudantes do proeja a partir de atividades experimentais

  • João Paulo Casaro Erthal Universidade Federal do Espírito Santo
  • Marília Paixão Linhares Universidade Estadual do Norte Fluminense
Palavras-chave: Ensino experimental de Física, Interação Social, PROEJA, Queda dos corpos

Resumo

Neste artigo é discutida e detalhada a implementação de uma estratégia didática desenvolvida em uma turma do PROEJA (Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos). O ensino de ciências para essa modalidade educacional requer a elaboração de estratégias específicas devido à heterogeneidade desse público. A temática trabalhada foi queda dos corpos, assunto recorrente na mecânica, e a aula foi conduzida a partir de atividades experimentais exploradas numa perspectiva interacionista. A avaliação do processo teve como base a análise das interações sociais durante a aula e a comparação dos resultados de uma situação problematizadora inicial e de um teste final aplicado aos participantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.senado.gov.br/legislacao/const/con1988/CON1988_05.10.1988/CON1988.pdf Acesso em: 17/08/2012.

BRASIL. INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resultados do Educacenso. Disponível em: http://www.educasensomec.inep.gov.br/basica/censo/Escolar/Sinopse/sinopse.asp Acesso em: 02/08/2012.

BRASIL. Resolução CNE/CEB 11/2000. Aprova as diretrizes nacionais para educação de jovens e adultos. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja/legislacao/parecer_11_2000.pdf Acesso em: 03/08/2012.

CACHAPUZ, A. et al. (Org.). A necessária renovação do Ensino das Ciências. São Paulo: Cortez Editora, 2005.

CREASE, R. P. Os dez mais belos experimentos científicos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006, 196p.

DRIVER, R. Psicologia cognoscitiva y esquemas conceptuales de los alumnos. Enseñanza da las Ciências, v. 4, n. 1, p. 3-15, 1986.

ERTHAL, J. P. C. Estabelecimento de relações entre a formação inicial de professores de Física e o ensino dessa disciplina para jovens e adultos: uma investigação pautada em atividades experimentais. 2011, 221f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências) – Universidade Estadual do Norte Fluminense, Campos dos Goytacazes, 2011.

GALILEI, G. Duas Novas Ciências. Tradução: Letizio Mariconda e Pablo R. Mariconda. 2 ed. São Paulo: Nova Stella Editorial e Ched Editorial, 1988.

GIL PERES, D. La metodologia cientifica y la enseñanza de las ciencias. Unas relaciones controvertidas. Enseñanza de las Ciencias, v. 4, n. 2, p. 111-121, 1986.

HAMMES, O.; SCHUHMACHER, E. O plano inclinado: uma atividade de modelização matemática. Experiências em Ensino de Ciências, v.6, n.2, p. 66-85, 2011.

HÜLSENDEGER, M. Uma análise das concepções dos alunos sobre a queda dos corpos. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 21, n. 3, p. 377-391, 2004.

LINHARES, M. P.; REIS, E. M. Estudos de caso como estratégia de ensino na formação de professores de Física. Revista Ciência & Educação, v. 14, n. 3, 2008.

LUNAZZI, J. J.; DE PAULA, L. A. N. Corpos no interior de um recipiente fechado e transparente em queda livre. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 24, n. 3, p. 319-325, dez. 2007.

MONTEIRO, M. A. A. et al. Proposta de atividade para abordagem do conceito de entropia no ensino médio. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 26, n. 2, p.367- 378, 2009.

MORAES, M. C. M.; FROTA, P. R. Calculando com Galileu: Os desafios da Ciência Nova. In: LUNAZZI, J. J.; DE PAULA, L. A. N. Corpos no interior de um recipiente fechado e transparente em queda livre. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 24, n. 3, p. 319-325, dez. 2007.

PINHO ALVES, J. Atividades experimentais: do método à prática construtivista. 2000, 302f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

RIVAL, M. A. Os Grandes Experimentos Científicos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

ROCHA, J. F. M. Origens e Evoluções das Idéias da Física. Salvador: EDUFBA, 2002.

SOUZA FILHO, M. P. et al. A construção do conceito sobre a queda livre dos corpos por meio de atividades investigativas. VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis: 2009.

WOODFILL, J. Space educators’ handbook/Nasa lunar feather drop home page. In: LUNAZZI, J. J.; DE PAULA, L. A. N. Corpos no interior de um recipiente fechado e transparente em queda livre. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 24, n. 3, p. 319-325, dez. 2007.

VIENNOT, L. Spontaneous reasoning in elementary dynamics. European Journal of Science Education, v. 1, n. 2, p. 205-221, 1979.

VYGOTSKY, L. S. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. São Paulo: ICONE, 1988.

VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Publicado
2013-01-01
Como Citar
ERTHAL, J.; LINHARES, M. Discutindo a queda dos corpos com estudantes do proeja a partir de atividades experimentais. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 4, n. 1, p. 1-19, 1 jan. 2013.
Seção
Artigos Gerais