Estatística nos Anos Finais do Ensino Fundamental: possíveis conexões teóricas e práticas

Palavras-chave: Estatística, Educação Estatística Crítica, Base Nacional Comum Curricular, Ensino, Aprendizagem Significativa Crítica

Resumo

O artigo apresenta possíveis conexões teóricas e práticas para ensinar estatística nos anos finais do Ensino Fundamental, na perspectiva da Educação Estatística Crítica. Tem uma abordagem qualitativa, por meio de um estudo bibliográfico, fundamentado Aprendizagem Significativa Crítica, Educação Estatística Crítica e Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Objetiva discutir uma proposta de ensino, que articula conhecimentos estatísticos com o estudo de casos reais e de interesse dos estudantes. A BNCC indica o ensino de estatística desde o 1º ano do Ensino Fundamental, ampliando os objetos de conhecimento acerca da temática e habilidades a serem desenvolvidas, gradativamente. Nesse sentido, propõe-se que os estudantes realizem as etapas de uma pesquisa estatística, com definição do tema, elaboração e aplicação de questionário para determinada amostra, organização dos dados obtidos no questionário e sua apresentação através de tabelas e gráficos, usando ou não recursos tecnológicos, e, por fim, interpretação e análise crítica dos resultados obtidos e a sua comunicação escrita e oral. Nesse processo, o professor deve atuar como mediador e os estudantes como protagonistas, num ambiente de ressignificação de conhecimentos estatísticos e desenvolvimento de competências e habilidades, com base na teoria da Aprendizagem Significativa Crítica, nos princípios da Educação Estatística Crítica e na BNCC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Malcus Cassiano Kuhn, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense
 

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAMPOS, C. R. A Educação Estatística: uma investigação acerca dos aspectos relevantes à didática da estatística em cursos de graduação. 2007. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, UNESP, Rio Claro, 2007.

BAYER, A.; ECHEVESTE, S. Tópicos de Pesquisa e Estatística: Educação de professores. Canoas: Ed. ULBRA, 2007.

EDITORA MODERNA (org.). Araribá Mais: Matemática: Manual do professor. São Paulo: Moderna, 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

KUHN, M. C.; BAYER, A. A Estatística na Educação Profissional numa Perspectiva da Educação Estatística Crítica. Tear: Revista de Educação Ciência e Tecnologia, Canoas, RS, v. 6, n. 1, p. 1-17, 2017.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem Significativa Crítica: a teoria e textos complementares. São Paulo: Livraria da Física, 2010.

MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU, 1999.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013.

SAMPAIO, L. O. Educação Estatística Crítica: Uma possibilidade? 2010. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, UNESP, Rio Claro, 2010.

SOUZA, J. R. Matemática Realidade & Tecnologia: 6º ano: Ensino Fundamental: anos finais. São Paulo: FTD, 2018.

SOUZA, J. R.; PATARO, P. R. M. Vontade de saber Matemática – 6º ano. São Paulo, FTD, 2009a.

SOUZA, J. R.; PATARO, P. R. M. Vontade de saber Matemática – 9º ano. São Paulo, FTD, 2009b.

Publicado
2021-03-30
Como Citar
KUHN, M.; PEREIRA, T. Estatística nos Anos Finais do Ensino Fundamental: possíveis conexões teóricas e práticas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 3, p. 1-22, 30 mar. 2021.
Seção
Artigos Gerais