Continuing professional development of a Mathematics teacher

Resumo

This paper discusses the Continuing Professional Development (CPD) of a mathematics teacher involved in a FAPESP research project that studies the potential of implementing teaching through interdisciplinary projects that have statistical education as an integrating axis. It seeks to answer these questions: what teacher learning was evidenced by the teacher in her narratives, and which perspective of Continuing Professional Development generated such learning? To answer those two questions, a narrative investigation is taken not only as a methodology but also as a way to construct reality since it is anchored as an ontology. The narrative favors evidence about the experience perceived and seen as an account, capturing the details and richness of human affairs’ meanings, based on evidence from the world and life. Experience is reconstructed by reflecting on what was lived and giving sense to what happened. Holistic analysis of the form will help find the best expression for the plots expressed in the accounts. The results reveal the practice of a teacher-researcher who autonomously exercises her teaching to include actions of creativity, self-criticism, collaboration, self-ethics, and reflexivity brought about by continuing professional development based on reimagination.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAUER, M; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

BERGER, P. L.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

BOLÍVAR BOTIA, A.; DOMINGO SEGOVIA, J.; FERNÁNDEZ CRUZ, M. La investigación biográfico-narrativa en educación: enfoque e metodología. Madrid: La Mulalla, 2001.

BOLÍVAR BOTIA, A. “¿De nobis ipsis silemus?”: epistemología de la investigación biográfico-narrativa en educación. Revista Electrónica de Investigación Educativa, México, v. 4, n. 1, 2002.

BICUDO, M. A. Fenomenologia: confrontos e avanços. São Paulo: Cortez, 2000.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CLANDININ, D. J.; HUBER, J. Narrative inquiry. In: MCGAW, B.; BAKER E.; PETERSON, P. P. (EDS.). International encyclopedia of education. New York: Elsevier, 2010.

CONTRERAS, J. Autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

D’AMBROSIO, B. O professor-pesquisador diante da produção escrita dos alunos. Rev. Educ. – PUC-Campinas, Campinas, v. 18, n. 3, p. 249-258, set./dez., 2013.

DOMINICÉ, P. A formação de Adultos confrontada pelo imperativo biográfico. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, p.345-357, maio/ago 2006.

FAZENDA, I. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia? São Paulo: Loyola, 1979.

FAZENDA, I. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. São Paulo: Loyola, 1991.

FAZENDA, I. (Org.) O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Saberes Necessários à Prática Educativa. 52. ed. São Paulo: Paz & Terra, 2015.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? (19a. ed.). Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2018.

FURLANETTO, E. C. Formação de formadores: um território a ser explorado. Psic. da Ed., São Paulo, 32, 1º sem. de 2011, pp. 131-140.

HAAS, C. M. A interdisciplinaridade na construção de um projeto de universidade: a paixão pela prática. Tese de doutorado. São Paulo: PUC/SP, 1995.

HENDRY, P. M. Narrative as inquiry. The Journal of Educational Research, Abingdon, v. 103, p. 72-80, 2010.

HERNÁNDEZ, F.; VENTURA, M. A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

JOSSO, M. Caminhar para si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

JOVCHELOVITCH, S.; BAUER, M. W. Entrevista Narrativa. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

LOPES, C. E. Reflexões teórico-metodológicas para a Educação Estatística. In: C. E. LOPES, C. E.; E. CURI, E. Pesquisas em Educação Matemática: um encontro entre a teoria e a prática. São Carlos: Pedro & João Editores, 2008. p. 67-86.

LOPES, C. E. A constituição de professores pesquisadores que ensinam matemática e suas identidades profissionais ativistas. Perspectivas de Educação Matemática. Campo Grande. v. 12, n. 30, 2019. p. 598-611.

MORIN, E. O Método 6: ética. Porto Alegre: Sulina, 2005.

SKOVSMOSE, O. Cenários para Investigação. Bolema. Rio Claro. Ano 13, n.14, 2000. p. 66-91.

PASSEGGI, M. C.; CUNHA, L. M. Narrativas autobiográficas: a imersão no processo de autoria. In: VICENTINI, P. P.; SOUZA, E. C.; PASSEGGI, M. C. (Org.). Pesquisa (auto)biográfica: questões de ensino e formação. Curitiba: CRV, 2013. v. 1, p. 43-57.

SACHS, J. Skilling or Emancipating? Metaphors for continuing teacher professional development. In: MOCHKLER, N.; SACHS, J. (Ed.) Rethinking educational practice through reflexive inquiry. London: Springer, 2011.

Publicado
2020-11-20
Como Citar
LOPES, C.; POWELL, A.; RIBEIRO, R.; PAZUCH, V. Continuing professional development of a Mathematics teacher. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 7, p. 64-80, 20 nov. 2020.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##