Identificação de competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no ensino de F´ísica no Ensino Médio

Palavras-chave: BNCC, Competências, Ensino Médio, Ensino de Física

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo central identificar indícios de desenvolvimento de algumas competências gerais previstas na BNCC entre alunos de 2º ano do Ensino Médio, tendo por base os relatórios produzidos coletivamente e relacionados à dois experimentos e um jogo utilizados em aulas de Física. A metodologia de pesquisa empregada é qualitativa, fazendo uso de análise documental através do software Atlas.ti, específico para pesquisa qualitativa. No primeiro experimento os alunos deveriam propor procedimentos experimentais para realizar medidas de temperaturas, enquanto o outro demandava a queima de alimentos para determinar seu valor energético. Por sua vez, o jogo foi utilizado para abordar interações gravitacionais entre pequenos corpos e planetas, com objetivo de favorecer o entendimento de modelos explicativos para as interações gravitacionais. Nessas atividades foram abordados conteúdos físicos de Calorimetria e Gravitação Universal, previstos no currículo da escola investigada. As análises apontaram indícios de desenvolvimento principalmente de sete das dez competências da BNCC, com predomínio para a valorização e utilização do conhecimento acerca do mundo físico (Competência 1) e utilização de diferentes linguagens, como a Física e a Matemática (Competência 4), em decorrência das características das atividades propostas e da maneira com que elas foram realizadas.

Referências

ARAÚJO, M. S. T., ABIB, M. L. V. dos S. Atividades Experimentais no Ensino de Física: Diferentes Enfoques, Diferentes Finalidades. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 25, n. 2, p. 176-194, 2003.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL. Relatório de Gestão consolidado exercício 2018. Brasília: MEC, 2018a. BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino médio. Brasília: MEC, 2018b.

CENTENARO, J. B. Políticas educacionais e a formação de cidadãos razoáveis: uma análise reflexiva das competências gerais da BNCC. Passo Fundo: UPF, 2019.

DENZIN, N.K. Triangulation 2.0. Journal of mixed methods research, v. 1, p.19-29, 2012.

FLICK, U. Triangulation revisited: strategy of validation or alternative? Journal for the Theory of Social Behavior, v. 22, p-175-197, 1992.

GIORDAN, M. Experimentação e Ensino de Ciências. Química Nova na Escola, v. 1, n. 10, p. 1-5, 1999.

GUERRA, E. L. A. Manual Pesquisa Qualitativa. Nucleoead: Belo Horizonte. 2014.

KASSEBOEHMER, A. C.; HARTWIG, D. R.; FERREIRA, L. H. Pensar, fazer e aprender pelo método investigativo. São Carlos: Pedro e João, 2015.

KAUARK, F. da S.; MANHÃES, F. C.; MEDEIROS, C. H. Metodologia da Pesquisa: um guia prático. Itabuna: Litterarum, 2010.

KISHIMOTO, T. M. O jogo, a criança e a educação. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1992.

KLAJIN, S. Física a vilã da escola. Passo Fundo: UPF, 2002.

LABURU, C. E.; ARRUDA, S. de M.; NARDI, R. Pluralismo metodológico no Ensino de Ciências. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 247-260, 2003.

MARTA, V. G. A utilização do Youtube como aliado no desenvolvimento das dez competências gerais da BNCC. Novo Hamburgo: UFRGS, 2018.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Revista Ciência e Educação, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

PLANTIN, S. S.; PLANTIN, C. Argumentação e Ensino de Ciências. Curitiba: Editora CRV, 2009.

STRUMIELLO, L. D. P. A tecnologia e o digital nas competências gerais da BNCC: as condições de produção do discurso. In: SEMINÀRIO INTEGRADO DE MONOGRAFIAS, DISSERTAÇÔES E TESES, 5. 2018, Pouso Alegre. Anais... Pouso Alegre: UNIVÁS, 2018.

TOULMIN, S. E. Os usos do argumento. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

Publicado
2020-08-08
Como Citar
LOPES, A.; ARAÚJO, M. S. T. DE. Identificação de competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no ensino de F´ísica no Ensino Médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 5, p. 94-113, 8 ago. 2020.