O aplicativo plickers como instrumento de avaliação da aprendizagem no ensino de Física

Palavras-chave: Avaliação, Plickers, Tecnologia, Ensino-aprendizagem

Resumo

O presente trabalho consiste numa pesquisa voltada ao processo de avaliação da aprendizagem da disciplina de Física II, o qual utilizou-se a tecnologia como recurso apoiante nessa prática. O objetivo foi avaliar quais contribuições a utilização do aplicativo Plickers promove no processo de avaliação da aprendizagem na disciplina de Física II do Ensino Médio. Fundamentou a práxis docente em autores que apresentam a avaliação como um processo construtivo e dinâmico no processo de ensino-aprendizagem e sua ascensão pela tecnologia. A prática apoiou-se numa pesquisa qualitativa participativa, dentro da Práxis como estrutura metodológica. O tratamento dos resultados gerado pelo aplicativo, fundamentados no processo de avaliação da aprendizagem dos autores citados, culminou em observações e reflexões sobre o processo de ensino-aprendizagem dos alunos e do professor, gerando mudanças significativas de postura do professor nas práticas avaliativas para disciplina de Física II do Ensino Médio e numa melhor compreensão da avaliação para o aprendizagem no processo de ensino-aprendizagem.

Referências

ABIB, M. L. V. S. Avaliação e melhoria da aprendizagem em Física. In. CARVALHO, Ana Maria de Pessoa de. (Coord.) Ensino de Física. São Paulo: Cengage Learning, p. 141-158, 2010.

BANNELL, R. I. et al. Educação no Século XXI: cognição, tecnologia e aprendizagem. Petrópolis, RJ: Vozes; Rio de Janeiro: Editora PUC, p. 160, 2016.

BESSA, R. C.; NUNES, V. W. N. Uso do aplicativo Plickers como recurso de Metodologia Ativa. Em: II Congresso sobre Tecnologias na Educação. Anais. Universidade Federal da Paraíba - Campus IV Mamanguape – Paraíba, p. 1-9, 2017. Disponível em < http://www.abed.org.br/congresso2017/trabalhos/pdf/33.pdf>. Acesso em 10/06/2019.

BRITO, A. S. et al. Tecnologias digitais móveis: uma tecnologia pouco conhecida entre os professores do ensino fundamental e médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 10, p. 152-167, 2019. Disponível em <http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2426/1152>. Acesso em 12/12/2019.

CARMINATTI, S. S. H.; BORGES, M. K. Perspectivas da avaliação da aprendizagem na contemporaneidade. Estudos em Avaliação Educacional, 23(52), p. 160-178, 2013. Disponível em

<https://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/eae/arquivos/1734/1734.pdf>. Acesso em 15/08/2019.

CARVALHO, A. M. P. O ensino de ciências e a proposição de sequência de ensino investigativo. In: . Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Lerarning, p. 1-20, 2013.

CUNHA, C. R. O. B. J.; RAMSDORF, F. B. M.; BRAGATOI, S. G. R. Utilização da Aprendizagem Baseada em Equipes como Método de Avaliação no Curso de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. Universidade do Estado de Mato Grosso, p. 208-215, 2019. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_a rttext&pid=S0100-55022019000200208>. Acesso em 10/06/2019.

GIL-PÉREZ, D.; TORREGROSA, J. M. ¿Para qué y cómo evaluar? In: Gil-Pérez, D.; Macedo, B.; Martinez Torregrosa, J.; Sifredo, C.; Valdés, P.; Vilches, A. (Orgs.) ¿Cómo promover el interés por la cultura científica? Santiago, Chile, p.159-182, 2005.

GREGO, S. M. D. A avaliação formativa: ressignificando concepções e processos. Unesp/UNIVESP, 1a edição, v. 3, não paginado, 2013. Disponível em: https://acervodigital. unesp.br/bitstream/123456789/65810/1/u1_d29_v3_t05.pdf. Acesso em: 10/08/2019.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem na escola. In: José Carlos Libâneo; Nilda Alves. (Org.). Temas de pedagogia: diálogos entre didática e currículo. 1ª ed. São Paulo: Cortez Editora, p. 433-451, 2012.

LUCKESI, C. C. Verificação ou avaliação: o que pratica a escola? In: Cipriano Carlos Luckesi. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições; 22. Ed. São Paulo: Cortez, p. 45-60, 2011.

NARDI, R. A pesquisa em ensino de Ciências e Matemática no Brasil. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 21, n. 2, p.I – V, junho, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-73132015000200001&l ng=en&nrm=iso. Acesso em: 10/08/2019.

OLSEN, W. Coleta de dados: debates e métodos fundamentais em pesquisa social, 1. ed. – Porto Alegre: Penso, p. 232, 2015.

SANTOS, P. M. dos. A concepção dos alunos sobre a disciplina Física no ensino médio de uma escola pública na cidade de Manaus. 2013. Dissertação de Mestrado – Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2013.

SANTOS, R. T.; GAZONI, R. L.; ALCANTARA, E. F. S. Aplicando Peer Instruction no ensino superior: Um estudo de caso. Diálogos sobre Gestão e Docência do Ensino Superior. In: Elisa Ferreira Silva de Alcantara (Org.). Volta Redonda, RJ: FERP, p. 246, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/download

/2573/11904/. Acesso em: 10/06/19.

SILVA, T. C.; AMARAL, C. L. C. Jogos e Avaliação no Processo Ensino- Aprendizagem: Uma Relação Possível. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 2, p. 1-8, 2011. Disponível em: http://revistapos.cruzeirodosul. edu.br/index.php/rencima/article/view/47/34. Acesso em: 12/12/2019.

ZABALA, A. A prática educativa - como ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, p. 224, 1998.

Publicado
2020-08-08
Como Citar
SANTOS, P. M. DOS; NICOT, Y. E.; MARQUES, A. DOS S. V. O aplicativo plickers como instrumento de avaliação da aprendizagem no ensino de Física. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 5, p. 146-164, 8 ago. 2020.