Reflexões sobre a formação inicial de professores de Física na UFMA

Palavras-chave: formação inicial, licenciatura em Física, ensino de Física

Resumo

Este trabalho tem por objetivo refletir sobre aspectos da formação inicial de professores de Física a partir da perspectiva de estudantes do curso de Física Licenciatura da Universidade Federal do Maranhão. São apresentadas algumas problemáticas que interferem no processo de formação docente e contribuem para o elevado índice de evasão, assim como, se discute sobre o desenvolvimento da prática docente, nos primeiros anos do curso, analisando contribuições que algumas disciplinas e programas oferecem. Para embasar tais reflexões, além da análise do projeto pedagógico do curso, foi aplicado um questionário que coletou informações junto a estudantes, matriculados nas disciplinas Didática e Prática de Ensino I, ministradas no sexto e sétimo período, respectivamente. Os dados obtidos reafirmam prováveis motivos para a evasão do curso, entre eles, a falta de conhecimento de conceitos referentes a conteúdos da Educação Básica. Eles mostraram também, que estudantes que tiveram experiências na docência, se sentem estimulados a desenvolverem de forma mais consciente suas funções em sala de aula. As reflexões apresentadas aqui evidenciam a necessidade da realização de mais pesquisas referentes à formação inicial de professores de Física, bem como, a implantação de ações que promovam mudanças efetivas na organização de cursos de Licenciatura em Física.

Referências

ADORNO, T.W. Educação e emancipação. Tradução: Wolfang Leo Maar. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003. 190 p.

AMORIM, V.G.; CARVALHO, M.E. P; FÉLIX, J. “Não costumo perder meu tempo com esse tema”: reflexões sobre o sexismo cotidiano na fala de um docente. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 24, n. 2, p. 42-55, maio/ago. 2017.

ATAÍDE, J.S.P.; LIMA, L.M.; ALVES, E.O. A repetência e o abandono escolar no curso de licenciatura em física: um estudo de caso. Revista Physicae, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 21- 32, 2006.

BORGES, O. Formação inicial de professores de Física: Formar mais! Formar melhor!

Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 28, n. 2, p. 135-142, 2006.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar da Educação Básica 2017: Notas Estatísticas. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2018a.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Sistema de Seleção Unificada. Termo de Adesão 2ª edição de 2018 - IFMA. 29 maio de 2018. 2018b

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Parte III: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, 2002c.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 2, de 1 de julho de 2015. Dispõe sobre Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: Ministério da Educação, 2015d.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES nº 1304, Brasília: Ministério da Educação, 3 de abril de 2001. 2001e.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: Características gerais dos domicílios e dos moradores: 2018. Rio de Janeiro: Coordenação de Trabalho e Rendimento, 2019f.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Superior 2017. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2018g.

BRASIL. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF. 2012h.

BREMM, D.; GÜLLICH, R.I.C. Processos de Investigação-Formação-Ação Decorrentes de Narrativas em Ciências de Professores em Formação Inicial: Com a palavra o Pibid. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 9, n.4, p. 139-152, 2018.

CARVALHO, A.M.P; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de Ciências: tendências e inovações, 9 ed., São Paulo: Cortez, 2009.

CRESSWELL, J.W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo e misto. Tradução: Dirceu da Silva e Magda França Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. 296 p.

DIOGO, R.; GOBARA, S. Educação e ensino de Ciências Naturais - Física no Brasil: Do Brasil Colônia à Era Vargas. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 89, n. 222, p. 365-383, maio/ago. 2008.

GATTI, B.A.; BARRETO, E.S. (Coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009. 294 p.

GUIMARÃES, M.A.G.; ECHEVERRÍA A.R. & MORAES J.I. Modelos didáticos no discurso de professores de Ciências. Revista Eletrônica de Investigação em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 11, n. 3, 2006. Disponível em: Acesso em: 29 de julho de 2020.

GUIMARÃES, J.; SAMPAIO, B. The influence of family background and individual characteristics on entrance tests scores of Brazilian university students. In: Encontro Nacional de Economia, 23., 2007, Anais... Recife/BR: ANPEC, p. 1-17, 2007.

HYGINO, C.B.; MARCELINO, V.S.; LINHARES, M.P. Formação inicial de professores de Física: Planejamento de aulas inovadoras. Revista de Ensino de Ciências e Matemática. São Paulo, v. 6, n. 2, p. 1-19, 2015.

LEITE, E.A.P.; RIBEIRO, E.S.; LEITE, K.G.; ULIANA, M.R. Formação de profissionais da educação: Alguns desafios e demandas da formação inicial de professores na contemporaneidade. Educação e Sociedade, Campinas, v. 39, n. 144, p. 721-737, jul./set. 2018.

LOBATO, R.M. O pensamento formal e o estudo da Física. São Luis: EDUFMA, 1985. 52 p.

MARCONI, M.A; LAKATOS, E.M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. 312 p.

MEGID NETO, J.; FRACALANZA, H.; FERNANDES, R.C.A. O que sabemos sobre a pesquisa em educação em ciência no Brasil (1972-2004). In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 5., 2005, Anais... Bauru/BR: ABRAPEC, 2005. CD- ROM.

MENDONÇA, C.P. A formação de professores de física na visão de formandos e recém formados: um estudo na Universidade Federal de Juiz de Fora. 2011. Dissertação - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudente, 2011.

MOREIRA, M.A. Uma análise crítica do ensino de Física. Estudos Avançados, São Paulo, v. 32, n. 94, p. 73-80, set./dez. 2018.

NETO, A.S.; SILVA, A.C. Formação do professor de Física: análise do curso de Licenciatura em Física do IFSP. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 2, p. 871-884, abr./jun. 2018.

OBARA, C.E.; BROIETTI, F.C.D.; PASSOS, M.M. Contribuições do PIBID para a construção da identidade docente do professor de Química. Ciência e Educação, Bauru, v. 23, n. 4, p. 979-994, 2017.

OLIVEIRA, L.G.S.; PECHLIYE, M.M. Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID): Influências e Contribuições na Formação de Professores em Artigos Publicados entre 2011 e 2014. Revista de Ensino de Ciências e Matemática. São Paulo, v. 9, n.4, p. 153-168, 2018.

PEREIRA, L.J.M; LIMA, M.C.A. Evasão no curso de Física da UFMA nos primeiros períodos do curso. In: Simpósio Nacional de Ensino de Física, 17., 2007, Anais... São Luis/BR: SBF, p. 1-7, 2007.

PINTO, J.M.R. O que explica a falta de professores nas escolas brasileiras? Jornal de Políticas Educacionais, Curitiba, v. 8, n. 15, p. 3-12, jan./jul. 2014.

QUEIROZ, G.P.C.; CASTRO, G.FC.C. A formação inicial de professores de Física a partir da prática de projetos. Revista de Educação, Ciências e Matemática, Rio de Janeiro, v.2, n. 2, p. 66-79, maio/ago. 2012.

ROMANOWSKI, J.P. Formação inicial de professores: implicações com a educação básica. In: Congresso Nacional de Educação, 10., 2011, Anais... Curitiba/BR: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, p. 14895-14908, 2011.

RIBEIRO, M.A. O Projeto Profissional Familiar como Determinante da Evasão Universitária – Um Estudo Preliminar. Revista Brasileira de Orientação Profissional, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 55-70, 2005.

SAMPAIO, B.; GUIMARÃES, J. Diferenças de eficiência entre ensino público e privado no Brasil. Economia Aplicada, São Paulo, v.13, n. 1, p. 45-68, jan./mar. 2009.

SILVA, M.M.F.; SOUZA, J.P.; BERNADES, L.; MORAIS, B.A.; ALMEIDA, C.L.; SILVA,

L.G.F.; MIRANDA, S.V.; COSTA, M.C.S.; ARAÚJO, V.H.D. O pet-educação no contexto da formação acadêmica: as licenciaturas em evidência. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 21, n. 3, p. 1499-1516, dez. 2017.

SOARES, M.C.; LIMA; LEITÃO, M.R.F.A. Relações de gênero na comunidade científica brasileira: análise do espaço ocupado por mulheres na sociedade brasileira para o progresso da ciência (SBPC) e plataforma LATTES. In: Encontro Internacional da Rede Feminista Norte e Nordeste de Estudos e Pesquisa sobre a Mulher e Relações de Gênero, 19., 2016, Anais... São Cristóvão – SE/BR: Universidade Federal de Sergipe, p. 3829-3839, 2016.

TARTUCE, G.L.B.P.; NUNES, M.M.R.; ALMEIDA, P.C.A. Alunos do ensino médio e

atratividade da carreira docente no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 140, p. 445-477, maio/ago. 2010.

UFMA. Pró-Reitoria de Ensino. Edital PROEN Nº 113/2018. [Regulamenta o ingresso nos cursos presenciais de Graduação da UFMA no segundo semestre letivo de 2018]. Universidade Federal do Maranhão: Pró-Reitoria de Ensino, São Luis: 7 de junho de 2018.

ZAGO, N. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 32, p. 226-237, maio/ago. 2006.

Publicado
2020-08-08
Como Citar
VILELA, P. S. J.; SOUSA, R. C.; ARANHA, C. P.; GUERINI, S. C. Reflexões sobre a formação inicial de professores de Física na UFMA. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 5, p. 261-280, 8 ago. 2020.