EDUCAÇÃO MATEMÁTICA INVENTIVA: INTERFACES ENTRE UNIVERSIDADE E ESCOLA

Marcos Roberto Da Silva, Arlindo José Souza Júnior

Resumo


A Proposta Educacional de Matemática que apresentamos foi desenvolvida em nossa pesquisa de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia, na linha de Educação em Ciências e Matemática. As ações e práticas que divulgamos são fruto de pesquisa qualitativa e estão relacionadas a utilização da robótica educacional como um dispositivo tensionador de experiências no espaço-tempo do estágio-docência em matemática. Tivemos como objetivo compreender como os estagiários de um Curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás utilizaram o Robô Empilhadeira para produzir uma Proposta Educacional de Matemática. Diagnosticamos que os estagiários utilizaram este robô como um dispositivo para a invenção de problemas e para a invenção de um de mundo que emergiu da escola-campo de estágio. Percebemos que durante as experiências inventivas, os estagiários também inventaram a si mesmos, o que também foi constatado quando aplicaram a sua Proposta Educacional de Matemática aos alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). As ações e práticas desenvolvidas com o uso do Robô Empilhadeira tensionaram os estagiários e os alunos da EJA, desencadeando deslocamentos em relação às aulas que seguem padrões cristalizados. Neste contexto, emergiu o que denominamos em nossa pesquisa como Educação Matemática Inventiva.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26843/rencima.v11i3.2463

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2179-426X

Principais Indexadores e Banco de Dados 

   4fscprrsdbplgx1korycxmt8hz22jwbgfztn2wy3tm8yqmxkqtam7cpmcsaml9ttq_400      base_sumarios-org_696      logo-oei_400      latindex_376 diadorimq_600

 

Licença Creative Commons
A REnCiMa está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional