Uma análise da estratégia didática sala de aula invertida no processo ensino e aprendizagem de genética em turmas do ensino médio técnico integrado de uma escola pública

Palavras-chave: Sala de aula invertida, Estratégia didática, Genética

Resumo

Para a aprendizagem de genética com a metodologia ativa sala de aula invertida, o aluno estuda o conteúdo em casa e, na escola, esclarece as dúvidas com o professor. Dessa maneira, tivemos como questionamento: quais os pontos positivos e negativos na aprendizagem do conteúdo de genética através da implementação da sala de aula invertida como estratégia de ensino? Assim, objetivamos identificar, analisar e avaliar os benefícios e as dificuldades encontradas na aplicação da metodologia e, dessa forma, contribuir na orientação dos professores de biologia que desejarem aplicar essa estratégia didática na aprendizagem do conteúdo de genética. Realizamos uma análise qualitativa dos dados, a partir da coleta através da aplicação de questionários e dos registros no diário de bordo. A pesquisa demostrou que a sala de aula invertida permite um aumento na quantidade de questionamentos pelos estudantes e confirmou que sem atividades bem construídas e um processo avaliativo diversificado e bem estruturado, o sucesso da aplicação da metodologia será comprometido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Lopes Santos, Instituto Federal de Alagoas
Professor de Biologia do Instituto Federal de Alagoas - Campus Marechal Deodoro.

Referências

ALVINO, D. L. A aula Invertida na Educação a Distância. Revista Eletrônica do ISAT v. 2, ed.1, p. 46-59, 2014. Disponível em: https://www.revistadoisat.com.br/numero2/05_A_Aula_Invertida_Dayse.pdf. Acesso em: 10 jun. 2018.

BACICH, L.; NETO, A. T.; TREVISANI, F. Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BRASIL. Parâmetros Curriculares e Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM): ensino médio, parte III. Brasília: MEC, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencian.pdf. Acesso em: 25 jan. 2018.

BRITO, L. O. Ensino de Ciências por investigação: Uma estratégia pedagógica para promoção da alfabetização científica nos primeiros anos do Ensino Fundamental. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Alagoas, Maceió: 2014.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DANTE, Z. F.; YPORTI, J. Produto Educacional para o Ensino de Ciências como proposta para Aprendizagem Mediada. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, n.5, p. 205–219, 2018.

FLIPPED LEARNING NETWORK. The four pillars of F-L-I-P. 2014. Disponível em: https://flippedlearning.org/wp-content/uploads/2016/07/FLIP_handout_FNL_Web.pdf. Acesso em: 15 out. 2018.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/saeb-2017. Acesso em: 15 nov. 2018.

LOPES, W. S.; LIMA, S. M.; OLIVEIRA, M.M.; SANTOS, M. A. A genética no contexto de sala de aula: Dificuldades e desafios em uma escola pública de Floriano – PI. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, n.1, p. 19 – 30, 2018.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MATTAR, J. Metodologias ativas para a educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.

MORAN, J. M. O que é educação a distância. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2002. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm. Acesso em: 10 jan. 2018.

PISA. Programa Internacional de Avaliação de Estudante (PISA). 2015. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/pisa. Acesso 20 dez. 2018.

PORLÁN, R.; MARTÍN, J. (Orgs). El diário del profesor – un recurso para la investigación em el aula. Sevilla: Díada, 1997.

SAMS, A; BERGMANN, J. A Sala de Aula Invertida: Uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio: LTC, 2016.

VALENTE, J, A. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midiologia. In: BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018, p. 27-28.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Publicado
2020-10-18
Como Citar
SANTOS, C.; BARROS, A. Uma análise da estratégia didática sala de aula invertida no processo ensino e aprendizagem de genética em turmas do ensino médio técnico integrado de uma escola pública. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 6, p. 716-740, 18 out. 2020.
Seção
Artigos Gerais