Interação e Motivação: o ensino da matemática com um objeto de aprendizagem

Palavras-chave: Objeto de Aprendizagem, Medidas de Comprimento, Scratch, Tecnologias Educacionais

Resumo

O trabalho analisou como os estudantes do Ensino Fundamental interagem com um Objeto de Aprendizagem (OA) criado no Scratch. Para a criação do OA foram consideradas as dificuldades dos estudantes em relação a sistemas de medidas, expressas por avaliações como o SAEB, além das orientações curriculares seguidas pelas escolas do município de Curitiba, considerando que uma delas seria o cenário da intervenção. O OA foi desenvolvido visando que os estudantes compreendessem os sistemas de medidas, comparando e estabelecendo relações entre as grandezas na resolução de problemas em diferentes contextos. Os dados foram obtidos a partir de uma intervenção realizada com 20 estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental, que manusearam o OA. A pesquisa deu mostras que ele pode ser um motivador nas aulas de Matemática, uma vez que os estudantes demonstraram entusiasmo e interesse durante a realização da intervenção. Observou-se também que proporcionou momentos de interação e ações colaborativas entre os pares. Foi possível perceber que a sua utilização pode alterar a dinâmica do trabalho pedagógico nas aulas de Matemática, além de realçar a importância do professor no papel de mediador do processo, no sentido de priorizar a aprendizagem de conteúdos matemáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Maria Zoppo, PUC/PR
Doutoranda em Educação PPGE/ PUCPR (2019). Mestre em Educação em Ciências e Matemática pelo PPGECM/ UFPR (2017). Possui pós graduação em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Universidade Positivo (2016); Pós graduação em educação Inclusiva pelo Centro Universitário Barão de Mauá -SP (2015). Graduada em Pedagogia pela UEL (2013). Pesquisadora sobre o uso de tecnologias digitais na Educação Matemática. É integrante do grupo de pesquisa sobre tecnologias na Educação Matemática (UFPR). É professora da Rede Municipal de Curitiba, atua nos anos iniciais do Ensino Fundamental, também atua como professora colaboradora da Uninter na modalidade EAD (Produção de materiais e gravação )
Marco Aurélio Kalinke, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR
Doutor em Educação Matemática pela PUC-SP, tem pós-doutorado pela Universidade de Milão (Clínica del Lavoro Luigi Devoto), mestrado em Educação pela UFPR e graduação em Matemática pela UTP-PR. Membro dos corpos docentes do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da UFPR e do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da UTFPR. 
Marcelo Souza Motta, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR
Docente do Programa do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da UFPR e do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da UTFPR
Maria Lucia Panossian, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR
Docente do Programa do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da UFPR e do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da UTFPR

Referências

Borba, M. C.; Silva, R. S. R.; Gadanidis, G. (2014) Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática: Sala de aula e internet em movimento. 1 ed. Belo Horizonte. Autentica.

CURITIBA, Prefeitura Municipal da Educação. Currículo do Ensino Fundamental: 1º ao 9° ano, 2016. Disponível em: <http://multimidia.cidadedoconhecimento.org.br/CidadeDoConhecimento/lateral_esquerda/menu/downloads/arquivos/10350/download10350.pdf>. Acesso em: 24 out. 2017.

D’AMBRÓSIO, U. A História da Matemática: Questões historiográficas e políticas e reflexos na Educação Matemática. In. BICUDO, M. A. V. (Org.) Pesquisa em Educação Matemática: Concepções & Perspectivas. São Paulo: UNESP, 1999. p. 97-115.

CALEJON, L. M. C.; SILVEIRA, I. F. Os desafios da Educação Escolar na contemporaneidade: tecnologias da informação e da comunicação na educação escolar. Revista de Ensino de Ciência e Matemática (REnCiMa), V. 10, N. 1 (2019). Disponível em: http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2254. Acesso em: 23 abr. 2019

COSTA, R. C.; MIRADA, J.C. Avaliação e validação do jogo didático “Desafio Ciências – “Sistemas do Corpo Humano” como ferramenta para o ensino de Ciências. Revista de Ensino de Ciência e Matemática (REnCiMa), V. 9, N. 5 (2018). Disponível em:http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1545. Acesso em: 23 abr. 2019

FLÔRES, M. L. P. Metodologia para criar objetos de aprendizagem em Matemática usando combinação de ferramentas de autoria. Tese (Doutorado em Informática na Educação) – Setor do Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2011. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/59/browse?value=Flores%2C+Maria+Lucia+Pozzatti&type=author>. Acesso em: 20 set. 2017.

KALINKE, M. A.; BALBINO, R. de O. Lousas Digitais e Objetos de Aprendizagem. In: ______; MOCROSKY, L. F. (Org.). A lousa digital e outras tecnologias na Educação Matemática. Curitiba: CRV, 2016. p. 13-31

KENSKI, V. M. O novo ritmo das informações. Campinas: Papirus, 2012. (Coleção Papirus Educação).

LEITE, M. D. Design da interação de interfaces educativas para o ensino de matemática para crianças e jovens surdos. 148 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Computação) – Setor do Centro de Informática, UFPE, 2007. Disponível em: <http://repositorio.ufpe.br/bitstream/handle/123456789/2667/arquivo5841_1.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 08 out. 2017.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Tradução: COSTA, C. I da. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

______. A máquina universo: criação, cognição e cultura informática. Tradução de: MAGNE, B. C. Porto Alegre: Artmed, 1998.

______. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. Tradução de:ROUANET, L. P. 10. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2015.

MEIRELES, T. F. Desenvolvimento de um objeto de aprendizagem de matemática usando o Scratch: da elaboração à construção. 165 f. Dissertação de Mestrado em Ciências e Educação Matemática – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

MORAN, J.M. Como utilizar a internet na educação. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 26, n. 2, p. 146-153, 1997.

MORO, M. L. F. Crianças com crianças aprendendo: interação social e construção cognitiva. Cadernos de Pesquisa, n. 79, nov.1991, p.31-43.

MUNHOZ, A. S. Objetos de Aprendizagem. Curitiba: InterSaberes, 2013.

NASCIMENTO, A. C. A. Objetos de Aprendizagem: a distância entre promessa e realidade. In: PRATA, C. L.; AZEVEDO, A. C. de; (Org.) Objetos de aprendizagem: uma proposta de recurso pedagógico. Brasília: MEC, SEED, 2007.

PAPERT, S. A informática das crianças: repensando a escola na era da informática. Tradução de: COSTA, S. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PORTILHO, E. Como se aprende? Estratégias, estilo e metacognição. Rio de Janeiro: Wak Ed., 2011.

TIKHOMIROV, O. K. The Psychological consequences of computerization. In: WERTSCH, J. V. (Ed.) The concept of activityin soviet psychology. New York: M. E. Sharpe. Inc. 1981. p. 256-278.

PRENSKY, M. Digital Natives Digital Immigrants.On the Horizon: NCB University Press,v.9, n.5, p.1-6, out. 2001. Disponível em:<http://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf>. Acesso em: 31 jan. 2017.

______. Aprendizagem baseada em jogos digitais. Tradução de: YAMAGUTE, E. São Paulo: Senac, 2012.

______. World Changers: A bold new educational paradigm is emerging that literally has the power to help students change the world. Article in Australian Press (2017).Disponível em:<http://marcprenskyarchive.com/wp-content/uploads/2017/08/Australia_Article-2017-1.pdf>. Acesso em: 11 set. 2017.

SCRATCH. Descobrindo Comprimentos. Disponível em: https://scratch.mit.edu/projects/200685423/. Acesso em: 10 ago. 2020.

SKOVSMOSE, O. Educação matemática crítica: a questão da democracia. 4. ed. Campinas: Papirus, 2008.

YIN, R. K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Tradução de: BUENO, D. Porto Alegre: Penso, 2016.

Publicado
2020-10-18
Como Citar
ZOPPO, B.; KALINKE, M.; MOTTA, M.; PANOSSIAN, M. Interação e Motivação: o ensino da matemática com um objeto de aprendizagem. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 6, p. 427-444, 18 out. 2020.
Seção
Artigos Gerais