EXPERIMENTAÇÃO INVESTIGATIVA EM ELETROQUÍMICA E ARGUMENTAÇÃO NO ENSINO MÉDIO

Rodrigo Rozado Leal, Maria Rosa Chitolina Schetinger, Giovanni Bressiani Pedroso

Resumo


A argumentação tem sido uma preocupação na pesquisa em educação em ciências. É considerada benéfica para a compreensão conceitual e proporciona aos alunos a capacidade de pensar criticamente em um contexto científico. A formulação de argumentos é significativa no desenvolvimento de atividades científicas, mas no contexto escolar os alunos precisam ter a oportunidade de se envolver em argumentações. Considerando o contexto brasileiro, essa questão ainda não está bem elucidada. Neste artigo, é discutido como três atividade com experimentos investigativos em eletroquímica, com diferentes níveis de abertura, podem promover a argumentação em um grupo de 48 alunos do ensino médio no laboratório de química. O discurso durante as atividades com experimentos com alto nível de abertura mostrou-se rico em argumentos, enquanto que durante a atividade com experimentos com baixo nível de abertura o discurso mostrou-se escasso em argumentação. Os argumentos foram coletados e analisados de acordo com o modelo de argumentação de Toulmin (2006).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26843/rencima.v10i6.2009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2179-426X

Principais Indexadores e Banco de Dados 

   4fscprrsdbplgx1korycxmt8hz22jwbgfztn2wy3tm8yqmxkqtam7cpmcsaml9ttq_400      base_sumarios-org_696      logo-oei_400      latindex_376 diadorimq_600

 

Licença Creative Commons
A REnCiMa está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional