Experimentação investigativa e interdisciplinaridade como promotora da escrita e desenho no ensino de ciências

Palavras-chave: Ensino de Ciências, Experimentação, Clube de Ciências, Letramento

Resumo

O presente trabalho apresenta os resultados de uma atividade experimental investigativa realizada em um clube de ciências de uma Universidade Federal do Norte do Brasil. O objetivo foi verificar atitudes procedimentais e comunicacionais de crianças do 5º e 6º ano em uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI) por meio da escrita e do desenho. Durante a atividade com abordagem qualitativa, foi possível verificar que os espaços não formais de aprendizagem podem ser aliados para a consolidação de um ensino de ciências contextualizado e interdisciplinar, na realização de atividades experimentais investigativas. Os dados analisados permitiram afirmar que a experimentação investigativa promove o processo procedimental e comunicacional de ensino e aprendizagem. A escrita e o desenho mostraram-se significativas para as crianças; todos participaram ativamente durante a SEI, respondendo o problema proposto, expressando seus entendimentos por meio da escrita e desenho criativos, comunicando e socializando resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Jose Trindade da Rocha, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas/ Universidade Federal do Pará (PPGECM/UFPA)
Doutor em Ensino de Ciências e Matemática (IEMCI/UFPA). Possui graduação em Licenciatura Plena em Ciências Naturais/Química (UEPA - 2003), Licenciatura em Pedagogia (Unicesumar - 2018), Especialista em Metodologia Científica (UCAM/RJ - 2005), Especialista em Educação Social para Juventude (UEPA/UFPA - 2013), Mestrado em Ciência de la Educación pela Universidade Autonoma de Asunción (UAA - 2011), Mestre em Ensino, História e Filosofia das Ciências e Matemática (UFABC/SP - 2015). Membro dos Grupos de Estudo, Pesquisa e Extensão (Trans)Formação e FormAção do IEMCI/UFPA. Atualmente é professor - Secretaria de Estado de Educação do Pará. 

Referências

ARCE, A.; SILVA, D. A. S. M.; VAROTTO, M. Ensinando ciências na educação infantil. Campinas, SP. Editora Alínea. 2011.

ALTARUGIO, M. H.; MALHEIRO, J. M. S.; ROCHA, C. J. T. Professor perito e o ensino investigativo na integração de aulas de química em escolas públicas do Pará. Anais... XI ENPEC – Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC. Florianópolis, Santa Catarina. 2017.

AXT, R. O Papel da Experimentação no Ensino de Ciências. In: Moreira, M. A.; Axt. Tópicos em ensino de ciências. Porto Alegre: Sagra. 1991.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Tradução: Luís Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70. 2016.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Conteúdo em discussão no CNE. Texto em revisão. Brasília: MEC/SEMT. 2017.

BRASIL Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/>. Acesso em: 02 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. 2002.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências Naturais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF. 1997a.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Parte III: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Brasília: MEC/SEMT. 1997b.

BYBEE, R. W. Scientific inquiry and sience teaching. In: FLICK, L. D., LEDERMAN, N. G. Scientific inquiry and nature of science: Implications for teaching, learning and teacher education. Netherlands: Springer, p. 1-14, 2006.

CARVALHO, A. M. P. Ensino e aprendizagem de Ciências: referenciais teóricos e dados empíricos das sequências de ensino investigativas- (SEI). In: LONGHINI, M. D. (Org.). O Uno e o Diverso na Educação. 1ªed. EDUFU, Uberlândia. 2011.

CARVALHO, A. M. P. O ensino de ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: CARVALHO, A. M. P. (Org.) Ensino de Ciências por Investigação: Condições para implementação em sala de aula – São Paulo: Cengage Learning, p. 1-20, 2013.

CARVALHO, A. M. P.; VANNUCCHI, A. I.; BARROS, M. A.; GONÇALVES, M. E. R.; REY, R. C. Ciências no ensino fundamental: O conhecimento físico – São Paulo: Scipione. 2009.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. et al. Ciências no Ensino Fundamental: o conhecimento físico. São Paulo: Scipione, 1998. (Pensamento e Ação no Magistério).

CASTELFRANCHI, et al. O cientista é um bruxo? Talvez não: ciência e cientistas no olhar da criança. In: Massarani, L. (ed.). Ciência e criança: a divulgação científica para o público infanto-juvenil. Rio de Janeiro: Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. 2008.

DUSCHL, R. A. Science education in three-part harmony: balancing conceptual, epistemic and social learning goals. Review of Research in Education, 32(1), 268-291, 2008.

FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 4. ed. Campinas: Papirus. 1994.

FLICK, L.; LEDERMAN, N. G. Scientific Inquiry and Nature of Science: Implications for Teaching,Learning, and Teacher Education. Education & Language. 2006.

FLICK, L. Introdução a Pesquisa Qualitativa. Trad. Joice Elias Costa. Terceira Edição. Porto Alegre: Artmed. 2009.

FOUREZ, G. A Construção das Ciências: introdução à filosofia e à ética das ciências. São Paulo: EduNESP, 319p. 21 cm. Bibliografia: p.306-319. 1995.

GALIAZZI, M. C.; GONÇALVES, F. P. A Natureza das Atividades Experimentais no Ensino de Ciências: um programa de pesquisa educativa nos cursos de Licenciatura. In: MORAES, R.; MANCUSO, R. (Org.). Educação em Ciências: Produção de Currículos e Formação de professores. 2 ed. Ijuí: Unijuí, p. 237-252, 2006.

KASSEBOEHMER, A. C.; FERREIRA, L. H. Elaboração de hipóteses em atividades investigativas em aulas teóricas de Química por estudantes de ensino médio. Química nova na escola. v.35, n.3, 2013, p. 158-165.

KRASILCHIK, M.; MARANDINO, M. Ensino de ciências e cidadania. 2.ed. São Paulo: Moderna. 2007.

LUCA, A. G.; SANTOS, S. A. A experimentação contextualizada e interdisciplinar como promotora da escrita e da leitura na construção de conceitos científicos. COLBEUDUCA. Colóquio Luso-Brasileiro de Educação. 2016.

MACHADO, V. F.; SASSERON, L. H. As perguntas em aulas investigativas de ciências: a construção teórica de categorias. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. v.12, n.2, 2012, p. 29-49.

MALHEIRO, J. M. S. Atividades experimentais no ensino de ciências: limites e possibilidades. ACTIO, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 108-127. 2006.

MARANDINO, M.; SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Ensino de Biologia: histórias e práticas em diferentes espaços educativos. São Paulo: Cortez, (Coleção Docência em Formação. Série Ensino Médio). 2009.

MUNFORD, D.; LIMA, M. E. C. C. Ensinar ciências por investigação: em quê estamos de acordo? Ens. Pesqui. Educ. Ciênc. (Belo Horizonte), vol.9, n.1, 2007, p. 89-111.

PARALES PALACIOS, F. J. La resolución de problemas: una revisión estruturada. Enseñanza de las ciencias, 11(2), p.170-178. 1993.

POMBO, O. Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em Revista, v. 1, n. 1, p. 3-15. 2005.

REGINALDO, C. C.; SHEID, N. J.; GÜLLICH, R. I. C. O ensino de ciências e a experimentação. Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, Anais... IX ANPED SUL. Caxias do Sul, p. 01-13, 2012.

ROCHA, C. J. T. Desenvolvimento Profissional Docente em Perspectiva do Ensino por Investigação em um Clube de Ciências da UFPA. 185f. (Tese de Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Universidade Federal do Pará, Belém, PA. 2019.

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S. Interações dialógicas na experimentação investigativa em um clube de ciências: proposição de instrumento de análise metacognitivo. Revista Amazônia. v.14, n. 29, 2018, p. 193-207.

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S.; TEIXEIRA, O. P. B. Experimentação investigativa e produção do sujeito Creare Experimentalis em um Clube de Ciências. Anais... I Encontro de Educação em Ciências e Matemática. Universidade Federal de São Carlos – UFSCar/Bauru. São Paulo. 2018.

ROCHA, C. J. T.; ALTARUGIO, M. H.; MALHEIRO, J. M. S. Educação química e características de ensino investigativo em escolas públicas da região norte do Brasil. Educação Química em Punto de Vista. v.1, n. 1. 2017, p. 41-50.

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S. (Trans)Formação de monitores para atuarem com experimentação investigativa no Clube de Ciências Prof. Dr. Cristovam Diniz. Anais... IX ENFOCO. UNICAMP. São Paulo. 2017a.

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S. Clube de ciências Prof. Dr. Cristovam W. P. Diniz e o ensino investigativo no município de Castanhal-Pará. Anais...ENECI. Faculdade de Educação da USP – FE-USP. São Paulo. 2017b.

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S. Escrevendo e desenhando: um encontro científico pedagógico possível na experimentação investigativa. Anais... IX FIPED/III Seminário Nacional de Educação Básica: Educação – Resistência – Liberdade. UFPA/Campus Abaetetuba. 2017c.

ROCHA, C. J. T. Ensino da química na perspectiva investigativa em escolas públicas do município de Castanhal-Pará. (120f). Dissertação de Mestrado em Ensino, História e filosofia das Ciências e Matemáticas. Universidade Federal do ABC. Santo André. São Paulo. 2015.

SANTOS, P. M.; GOUW, A. M. S.; DIAS, N. F.; ARAÚJO, C. D. Experimentação no ensino de ciências em ambientes não formais de educação: alternativas para a educação básica. Anais... XI ENPEC. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC. 2017.

SCARPA, D. L.; SILVA, M. B. A biologia e o ensino de ciências por investigação: dificuldades e possibilidades. In: CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de Ciências por Investigação: Condições para implementação em sala de aula – São Paulo: Cengage Learning, p. 129-152, 2013.

SASSERON, L. H. Interações discursivas e investigação em sala de aula: O papel do professor. In: CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de Ciências por Investigação: Condições para implementação em sala de aula – São Paulo: Cengage Learning, p. 41-62, 2013.

SASSERON, L. H.; DUSCHL, R. A. Ensino de ciências e as práticas epistêmicas: o papel do professor e o engajamento dos estudantes. Investigações em Ensino de Ciências. v, 21(2), p. 52-67, 2016.

SILVA, L. H. A.; ZANON, L. B. Experimentação no ensino de ciências. In: SCHNETZER, R. P., & ARAGÃO, R. M. R. (Orgs.) Ensino de Ciências: fundamentos e abordagens. Campinas: V Gráfica, p. 120-153, 2000.

SILVA, R. R.; MACHADO, P. F. L. M.; TUNES, E. Experimentar sem medo de errar. In: SANTOS, W. L. P.; MALDANER, O. A. (Org.). Ensino de química em foco. Ijuí: Ed. Unijuí, p. 231-261, 2010.

SMITH, J. K.; SMITH, L. F. Educational creativity. In J. C. KAUFMAN & R. J. STERNBERG (Eds.), The Cambridge handbook of creativity (p. 250-264). New York: Cambridge University Press. 2010.

SMOLE, K. S.; DINIZ, M. I. (Org.). Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SOLINO, A. P.; GEHLEN, S. T. Abordagem temática freireana e o ensino de ciências por investigação: possíveis relações epistemológicas e pedagógicas. Investigações em Ensino de Ciências. v. 19(1), pp. 141-162, 2014.

SOUZA, V. F. M. A importância da pergunta na promoção da alfabetização científica dos alunos em aulas investigativas de Física. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo: Instituto de Física. São Paulo. 2012.

WECHSLER, S. M.; NAKANO, T. C. Criatividade: Encontrando soluções para os desafios educacionais. In: S. M. Wechsler & V. L. T. Souza (Eds.), Criatividade e aprendizagem, p. 11-31, 2011.

ZÔMPERO, A. F.; LABURÚ, C. E. Atividades investigativas para as aulas de ciências: Um diálogo com a Teoria da Aprendizagem Significativa. 1.ed. Curitiba: Appris. 141p. 2016.

Publicado
2020-10-18
Como Citar
ROCHA, C.; MALHEIRO, J. M. Experimentação investigativa e interdisciplinaridade como promotora da escrita e desenho no ensino de ciências. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 6, p. 409-426, 18 out. 2020.
Seção
Artigos Gerais