O MITO DA CIÊNCIA COMO VERDADE ABSOLUTA E A PERSPECTIVA APRESENTADA POR LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Susane Closs da Silva Roedel, Alessandra Batista de Godoi Branco, Lucila Akiko Nagashima

Resumo


Desde a antiguidade, a verdade tem sido mote de inúmeras indagações, reflexões e debates. Fato semelhante ocorre ao abordar seu papel na atividade científica, pois, ao haver validação de uma hipótese pela “ciência”, em inúmeras vezes, esta passa a ser, erroneamente, verdade absoluta para o público geral. Nesse sentido, é muito importante compreender o papel da ciência, o método empregado para sua comprovação e o que concerne em “verdade”, conforme distintas concepções. Assim, o intuito deste trabalho consiste em apontar, de forma sucinta, alguns conceitos aplicados à verdade filosoficamente, como também abordar algumas epistemologias, enfatizando o papel da ciência e os critérios utilizados para sua validação, de acordo com os epistemólogos selecionados. Além disso, o presente trabalho é constituído por uma pesquisa realizada com acadêmicos do curso de licenciatura plena em Ciências Biológicas, onde estes foram questionados acerca da sua opinião quanto à interpretação da ciência como verdade absoluta, com a pretensão de verificar, por meio da análise do discurso, a perspectiva apresentada pelos futuros docentes. Verifica-se que a verdade é indissociável do contexto histórico, da cultura, da filosofia, da crença e da epistemologia que lhe é aplicada. Por ser subjetiva, a existência de uma verdade absoluta é praticamente impossível.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26843/rencima.v10i6.1624

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2179-426X

Principais Indexadores e Banco de Dados 

   4fscprrsdbplgx1korycxmt8hz22jwbgfztn2wy3tm8yqmxkqtam7cpmcsaml9ttq_400      base_sumarios-org_696      logo-oei_400      latindex_376 diadorimq_600

 

Licença Creative Commons
A REnCiMa está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional