PERFIS BIOLÓGICO, SOCIOBIOLÓGICO E CULTURAL NAS CONCEPÇÕES DE ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO SOBRE ANIMAIS

Renato Araújo Torres de Melo Moul, Maria Iracema Barbosa de Moura, Monica Lopes Folena Araújo

Resumo


O ensino sobre animais como o concebemos hoje na Educação Básica iniciou-se na Grécia Antiga, a partir do pensamento de Aristóteles, no qual todos os organismos eram agrupados em um sistema de classificação sem abordar o parentesco evolutivo. Pesquisas recentes sugerem a inserção da sistemática filogenética no ensino de Zoologia, a fim de facilitar a compreensão deste conteúdo por parte dos estudantes. Neste sentido, buscamos conhecer em quais perfis epistemológicos o conhecimento sobre animais se ancora, em relação a quarenta estudantes de ensino médio que dissertaram sobre o que é um animal. Suas respectivas respostas foram interpretadas à luz da análise do conteúdo. Observamos que grande parte do conhecimento se ancora em um perfil biológico, que considera a diversidade de hábitats e modos de vida, e ainda a diversidade anatômica e fisiológica. Entretanto, muitas concepções ancoradas em uma visão utilitarista de animal, demonstram um pensamento que não enxerga o homem como pertencente ao mesmo reino, principalmente pelo uso do critério de racionalidade, presente em muitas respostas. 

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26843/rencima.v11i4.1518

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2179-426X

Principais Indexadores e Banco de Dados 

   4fscprrsdbplgx1korycxmt8hz22jwbgfztn2wy3tm8yqmxkqtam7cpmcsaml9ttq_400      base_sumarios-org_696      logo-oei_400      latindex_376 diadorimq_600

 

Licença Creative Commons
A REnCiMa está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional