Aspectos conceituais e matematizados no ensino de Física

Palavras-chave: Ensino de Física, Importância da Física, Aprendizagem, Motivação

Resumo

      Este artigo apresenta como são trabalhados os conceitos físicos e as aplicações matemáticas na física no município de Tefé, interior do estado do Amazonas. Para isso, foram analisadas duas escolas públicas, totalizando 103 alunos. O método utilizado teve a intenção de mostrar a opinião dos alunos sobre a importância de se estudar física, se encontram dificuldades na hora de usar a matemática na física e se conseguem, através dos conceitos físicos, relacioná-la com o seu cotidiano. Os resultados mostraram, em sua maioria, a dificuldade dos estudantes de relacionar os conceitos escolares com seu cotidiano, atribuindo a importância a física apenas para concursos e vestibulares. O que se viu nas escolas pesquisadas é um ensino de física mais voltado para os cálculos, em que os professores não a relacionam com o cotidiano e nem procuram meios para motivar os alunos a estuda-la. Por fim, indica-se que a visão conceitual deve ser bem trabalhada nas escolas a fim de gerar habilidades as quais ajudarão os alunos a compreender e a identificar onde a física pode ser encontrada e a sua importância para no cotidiano

Referências

ABDALLA, Salua; Faria, Moacir. Relação Professor/Aluno. Revista eletrônica saberes da educação, 2010,

DIAS, Gabriel. Colégio Marista Dom Silvério. As concepções de ensino de física e a Construção da cidadania, Caderno Catarinense do Ensino de Física, v. 19, n. 1: p. 53, 2002.

BONADIMAN, Departamento de Física, Estatística e Matemática da UNIJUÍ. O gostar e o aprender no ensino de Física, Caderno Brasileiro do Ensino de Física. v. 24, n. 2: p. 194-223, ago. 2007.

GLAYDSON, Francisco. Universidade Estadual do Ceará. O quê se lê em aulas de Física no Ensino Médio. Fortaleza 2010. Disponível em: Acesso em out.2012.

GOMES, Jocelma; Castilho, Weimar. Uma visão de como à física é ensinada na escola brasileira. Anais eletrônicos, 2010 Tocantins. Disponível em: <http://www.ifto. edu.br/> Acesso em out.2012.

KIELT, Everton; Camargo, Antônio. Universidade Estadual de Ponta Grossa. A influência da aprendizagem em matemática na aprendizagem em Física. III Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia. 2012, disponível em: <http://www.sinect.com.br/2012/ down.php?id=2807&q=1> Acesso em out.2012.

LOPES, B.J. Aprender e Ensinar Física. Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

MOREIRA, Marco Antonio. Ensino de Física no Brasil: Retrospectiva e Perspectivas. Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 22, n.1, março, 2000.

MOTTA, Charles dos Santos. Estado da Arte do Ensino de Física em periódicos nacionais entre os anos de 2010 e 2014. Fortaleza – CE: UECE, 2015. [Monografia de Graduação]

OLIVEIRA, Cláudia. Centro de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS). Alternativas de modelagem matemática aplicada ao contexto do ensino de física. 2006. Disponível em: Acesso em out.2012.

ROSA, Paulo Ricardo da Silva. Departamento de Física da UFMS - Capítulo 7 Aula Expositiva Disponível em: http://www.dfi.ufms.br/pibid/ Acesso em out.2012.

SANTOS, José; Gomes, Aldisío; Praxedes, Ana. O ensino de Física: da metodologia de ensino às condições de aprendizagem. 2007.

SAMPIERI, Roberto Hernández; CALLADO, Carlos Fernández; LUCIO, María del Pilar. Metodologia de Pesquisa. 5. Ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

VARIZO, Z. C. M. O Ensino da Matemática e a Resolução de Problemas. Revista Inter- Ação: revista da Faculdade de Educação da UFG, nº. 17 jan/dez. Goiânia – GO, 1993.

Publicado
2020-08-08
Como Citar
SILVA, A. S. DE M.; ALMEIDA, W. A. DE; SOUZA, S. S. DE. Aspectos conceituais e matematizados no ensino de Física. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 5, p. 20-36, 8 ago. 2020.