DERIVADAS E INTEGRAIS NO ENSINO MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: O QUE PENSAM PROFESSORES E ALUNOS

  • Erica Marlúcia Leite Pagani Universidade Cruzeiro do Sul
  • Norma Suely Gomes Allevato Universidade Cruzeiro do Sul

Resumo

Este trabalho é parte de uma pesquisa de doutorado, em andamento, em que se investiga o ensino de derivadas através da Resolução de Problemas no Ensino Médio, e que está sendo desenvolvida no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais-CEFET-MG. Apresentamos aqui as percepções e opiniões de professores das disciplinas técnicas e alunos do 3º ano dos cursos de Educação Profissional e Tecnológica de Nível Médio, em particular do curso técnico de Eletrônica, a respeito do ensino de derivadas e integrais. A pesquisa tem caráter qualitativo e os dados foram coletados através de questionários contendo questões abertas e fechadas aplicados a professores e alunos do curso técnico de Eletrônica. No CEFET-MG, os conteúdos de Cálculo Diferencial e Integral - limites, derivadas e integrais - estão historicamente inseridos na grade curricular desse curso com a finalidade de atender à demanda das disciplinas técnicas. Entretanto, seu ensino, há anos enfrenta críticas e questionamentos. Os dados revelam que tanto professores quanto alunos consideram que o ensino de derivadas e integrais se faz necessário nos cursos técnicos. Defendem, em geral, uma abordagem utilitária para o Cálculo, mas percebem que há um hiato entre o ensino desses conteúdos e sua aplicabilidade nas disciplinas técnicas. Isso nos leva a crer que é preciso investir em novas metodologias de ensino, mantendo sempre um diálogo entre os professores das áreas técnicas e os das disciplinas básicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erica Marlúcia Leite Pagani, Universidade Cruzeiro do Sul
Ensino de Matemática
Norma Suely Gomes Allevato, Universidade Cruzeiro do Sul
Programa de pós graduação em Ensino de Ciências e Matemática
Publicado
2015-05-19